quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Dois pesos e duas medidas

O que eu gosto disto: fulano de tal cometeu o crime x há 30 anos atrás, é um santo que já pagou pelo que fez. Outro fulano de tal teve simpatias politicamente pouco correctas há 30 anos, não criminosas, é um filho deste e um filho daquele. Um criminoso.  E depois de muito tempo nestes disparates, desligo o botão. Quando uma pessoa desiste de tentar compreender ou fazer compreender chama-se o quê?