sexta-feira, 8 de agosto de 2008

o trabalho que isto dá

Já se sabe que a cultura não dá audiências. Por muito meritória que a iniciativa seja, poucas são as reportagens que vemos na tv sobre actividades culturais. Ora se essas actividade decorrerem fora dos grandes centros urbanos... nem vos digo! Uma pessoa esforça-se, tenta, faz o pino, a roda e, por momentos, pensa em desistir.
200km parece uma distância imensa. Aliás, isso já é quase fora de Portugal! Ora bem, Portugal não é só Lisboa. Mais, Portugal é muito menos Lisboa que tudo o resto. Um dos grandes problemas do nosso país é exactamente este: políticos, chefes de redacção, decisores, opinion makers só vêm à província por graça, nunca viveram cá, não têm a mínima noção do dia-a-dia nestes sítios. Depois há sempre uma ou outra alma que nos dá ânimo e força para acreditar (obrigada evangelizadora SG). E é recomeçar!

e cruzar os dedos para não ouvir: só fazemos reportagens num raio de 30km de Lisboa... outra vez!


Já agora: Palavras Andarilhas de 24 a 28 de Setembro em Beja Apareçam! :D

3 comentários:

Cesar disse...

Nas pequenas coisas consegue-se ter uma noção do quão centralista é o nosso país. Por exemplo: no outro dia saiu uma pergunta no "Sabe mais do que um miúdo de 10 anos?" que rezava o seguinte: "Que outro nome se dá à parte mais larga do estuário do Tejo?". A resposta, para quem vive fora de Lisboa, é: Não sei!
Porque não sabemos mesmo.
Agora imagino a situação inversa: Que nome se dá à zona mais alta da serra do Marão?... por exemplo.

By the way: bienvenida de volta!

scbmf disse...

Obrigada! Pelas boas-vindas e pelo comentário!

Ana disse...

Tenho para mim que é uma questão moral (ou imoral).As pessoas já não têm quase nada a nível cultural, e quando há...pois correm sérios riscos de não saber, uma vez que não decorre em Lisboa.
Ninguém pensa nisto?