segunda-feira, 9 de abril de 2007

a páscoa é muito bonita

Sair do Alentejo e meter-me no cinema para ver INLAND EMPIRE. Tenho lido tanta coisa sobre o filme que nem vou comentar. Apenas digo que gostei e que me fez passar ao lado da morte e ressurreição do JC - aquilo é muito trabalho de casa! Mais uns quilómetros e chego ao verdadeiro Portugal Profundo: o melhor são as estações de rádio que se sintonizam no caminho e nos dão pérolas como Jesus de Frei Hermano da Câmara ou Quem Vê TV dos Taxi assim de seguida sem aviso nem nada! Depois tios, primos, desconhecidos obcecados com comida: tens que provar isto e comer daquilo! - E um jornal? Onde posso comprar uma merda de um jornal? - Ah isso só na vila e só até às13h... Vruuummmm. Fugir. Voltar para comer. Fugir de novo para ver o SPOOOOOOOOOOORTING. Esperar adormecer depressa para ver se o tempo passa...nã....há um cão amoroso a ladrar a todas as horas em que não está, ele também, a comer! Domingo de Páscoa:o Senhor ressuscitou e com ele todos os cabritos, borregos e iguarias igualmente agoniantes em tabuleiros de metro e meio (sem exagero!). Fugir. De vez. Aterrar em Lisboa depois de vários quilómetros de filas de carros que mal conseguem circular tal é o peso que carregam: ele há sacos de batatas, garrafões de azeite prestes a saltar pela janela e a música: maravilhosa de novo - o Sarnet e o Abrunho non stop! Mais uns quilómetros e home sweet home. Dormir. Muito e bem. Perceber que devia ter ficado sossegada em vez de tentar socializar. Acho que aprendi a lição!

6 comentários:

Cesar disse...

traumatizante. é a palavra que descreve soberbamente estas festinhas de pascoa e natal... tens o meu apoio...pencas

Cesar disse...

lol... upps.. a palavra pencas tá aí a mais.. eh eh eh

*ci* disse...

Esses feriados são sinônimo de família, não tem como escapar! Sem falar de comilança, rsrsrs. Bjoss

Duke disse...

Sei bem o que isso é. A família a mandar provar e a insistir para comermos o que não nos apetece. Mas come.Mas come.
Gostam de comer e de encher a mula e querem que façamos o mesmo. Enfim...

formiguita bipolar disse...

E quando não são as tentativas de nos fazerem comer alarvemente, são as conversinhas piedosas que temos de ouvir sem dizer nada (ou não): "Sabias que o teu primo sicrano e a sua esposa beltrana estão separados? Eu já sabia que isto ia acontecer. Ela não é amiga de trabalhar e ele já sabia disto quando casou com ela. E já têm dois filhos..."
E eu a pensar que era a única a ter sentimentos de fastio para com estas datas...

scbmf disse...

@formiguita: pelo menos desta vez ninguém me perguntou quando é que me caso! :)